• Agrobid

Agro em destaque: mais de 1 bilhão de reais comercializados

Updated: Dec 18, 2021

Este é o valor de máquinas e implementos agrícolas transacionados no Superbid nos últimos 5 anos

Jaqueline Luz e Paulo Scaff, respectivamente diretora comercial e diretor geral do Superbid Marketplace.
Jacqueline Luz, diretora comercial do Superbid Marketplace, e Paulo Scaff, diretor geral do Superbid Marketplace

Como uma empresa consegue conectar um vendedor de Redenção (PA) com um comprador de Não-Me-Toque (RS) e, o mais importante, com credibilidade e confiança para quem está vendendo e para quem está comprando? Este é o tipo de negócio promovido pelo Superbid Marketplace, que há mais de 20 anos segue com o propósito de fomentar a economia brasileira, fazendo diversos ativos circularem de norte a sul do país.


Nos últimos 5 anos o Superbid comercializou mais de 1 bilhão de reais em transações de máquinas e implementos agrícolas. Segundo Paulo Scaff, diretor geral do Superbid, só é possível alcançar este bilhão em transações com audiência qualificada e credibilidade.


“Audiência é o mais importante, porque quem quer vender deseja que seu produto seja visto. E, também, credibilidade, que é compliance. Quem está comprando sabe que irá receber o produto e quem está vendendo sabe que irá receber o seu dinheiro”, afirma Scaff.

Audiência - O Marketplace tem em sua base 1,1 milhão de clientes cadastrados e mais de 39 milhões de visualizações por ano.


Agronegócio - A vertical do agronegócio foi uma das que mais cresceu dentro do Superbid, que comercializa milhares de segmentos dentro do seu Marketplace, atendendo desde grandes corporações, como usinas canavieiras, até pequenas fazendas fora dos grandes centros. Desse crescimento do agro na empresa, nasceu a ideia do Agrobid, para estimular ainda mais a compra e venda de ativos no setor agropecuário.


Novas gerações - As tecnologias estão acompanhando o crescimento do agronegócio, assim como as novas gerações, que cada vez mais buscam, também, novos tipos de negócios, o que conecta ao modelo de comercialização feita no Superbid Marketplace, que propõe, segundo a diretora comercial da empresa, Jacqueline Luz, uma democratização na hora de negociar.


“Quando você digitaliza os ativos do cliente, você consegue democratizar essas oportunidades e possibilitar que produtores, de qualquer região do país, acessem e façam bons negócios e boas relações de compra e venda”, comenta Jaqueline.

Leilão - Um dos modelos de venda mais utilizados dentro da plataforma é o leilão e a Jacqueline explica o porquê:


“É uma modalidade utilizada em função da transparência da negociação. Uma grande empresa ou um produtor rural, mais do que vender um ativo, eles precisam trazer uma conformidade para o processo. Então, colocar em um ambiente público, de abrangência nacional, faz com que o mercado responda o quanto está disposto a pagar, não é ele e nem o Superbid que dirá o preço do que ele está vendendo e sim os compradores através dos lances. Esta é a grande magia do leilão”.

Outro tópico que este tipo de venda facilita é a precificação de um equipamento usado.


“É muito comum o produtor ou a empresa ter dúvidas em relação a precificação, pegar um equipamento novo e vender é fácil, você encontra as referências no mercado, já o usado não. Quando o produto teve um utilização de 5, 10 anos, existe uma dificuldade em qual valor colocar e o leilão é a solução mais transparente para isso”, conclui Jaqueline.


Para facilitar o entendimento, a diretora comercial Jacqueline Luz, explicou como funciona a jornada de compra e venda dentro do Superbid Marketplace:


Para quem quer comprar:

  • Você faz o seu cadastro no Superbid Marketplace;

  • Escolhe seu produto em um dos eventos abertos dentro da plataforma;

  • Após escolher, você vai ler as condições de pagamento daquele vendedor, se você estiver de acordo, vai se habilitar para comprar em caso de venda direta, ou dar o seu lance, se for um leilão;

  • Após a aprovação da proposta pelo vendedor, você tem um prazo para o pagamento que é feito pela plataforma do Superbid, a S4Pay, que é 100% digital.

  • Feita a aprovação do pagamento, você receberá as instruções de retirada ou entrega do produto comprado.


Para quem quer vender:

  • Faça seu contato com o Superbid clicando aqui. A equipe responsável pela curadoria entrará em contato;

  • Feita a seleção dos ativos que estarão para venda é a hora da Digitalização, que é a etapa da captação das fotos, vídeos e características dos produtos. O Superbid tem uma equipe que vai a campo ou o próprio vendedor pode enviar as informações.

  • A terceira etapa é a da Gestão, nesta fase são definidos os seguintes tópicos:

- Definição do modelo do negócio, se será venda direta ou leilão;

- Precificação

- Estratégia de venda e o período que a loja ficará no Marketplace.

  • Chegou a hora de colocar a loja no ar!

  • Com a loja no ar são realizadas as ações de marketing: disparos de e-mails, sms, WhatsApp e divulgações para a base de 1,1 milhão de clientes do Superbid. As comunicações são feitas de maneira segmentada, com ajuda do time de inteligência de negócio, que faz a segmentação das bases, ou seja, quem recebe aquela informação é quem realmente pode ser um potencial comprador.

  • O vendedor recebe as propostas feitas pelos compradores. Após o aceite, elas são enviadas para o fluxo de pagamento.

  • O fluxo de pagamento é realizado e finalizado via plataforma digital S4Pay.

Ficou curioso para conhecer as ofertas disponíveis no Superbid Marketplace? Clique aqui e confira. E se você quiser vender basta clicar aqui.





1/57