• Agrobid

Índice de Preços ao Produtor fecha em alta em 2021

Pecuária cresce graças ao preço do boi gordo, com arroba acima de R$ 300
Foto via iStock
Foto via iStock

Após três meses consecutivos de retração, o Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários (IPPA) subiu 3,1% entre os meses de novembro e dezembro de 2021. De acordo com a pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA), este valor é resultado do aumento em todos os índices de grupos de alimentos. Em ordem decrescente, tem-se o IPPA-Hortifrutícolas, com elevação nominal de 20,5%; o IPPA-Cana-Café, com 3,3%; o IPPA-Grãos, com 3,0% e o IPPA-Pecuária, com 1,2%.


Acumulado do ano - O IPPA/CEPEA registrou alta importante de 39,2% frente a 2020. Para os hortifrutícolas, o desempenho em dezembro foi puxado pela alta dos preços de banana, uva, tomate e laranja. No caso da cana-de-açúcar e do café, os avanços foram mais sutis quando comparados a outubro e novembro de 2021. Ainda assim, ao longo do ano passado, ambos os produtos apresentaram altas, o que reflete o avanço de 54,5% do IPPA-Cana-Café no acumulado do ano. O IPPA-Grãos subiu em dezembro, após três meses de consecutivas quedas. No acumulado do ano, porém, registra-se aumento importante de 45,8%. Os preços do arroz em casca recuaram ao longo de todos os meses de 2021, com elevações apenas em abril e agosto. Os preços dos demais produtos que compõem o grupo avançaram nesta ordem: milho, algodão em pluma, soja e trigo em grão.


A Pecuária cresceu frente a novembro devido, especialmente, ao desempenho dos preços do boi gordo, cuja arroba se manteve acima de R$ 300 na maior parte do ano. O cenário é semelhante ao enfrentado no ano anterior, em que se tinha a combinação de restrição sobre a oferta do animal vivo e ritmo acelerado de embarques, apesar da longa interrupção das exportações para a China após a descoberta dos dois casos atípicos de vaca louca no Brasil. Além deste, os ovos registraram aumento pouco expressivo no mês. Na mesma comparação, o IPA-OG-DI Produtos Industriais, calculado e divulgado pela FGV, registrou baixa de 1,54%. Logo, de novembro para dezembro, os preços agropecuários avançaram frente aos industriais da economia.

1/105