• Agrobid

Cepea: Preço do frango tem queda de 8%

Com as festas de final de ano chegando, procura por proteína diminui no atacado

Foto de galinha preta, via banco de imagens - iStock
Foto via banco de imagens - iStock

De acordo com os dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, os preços das carnes suína e de frango recuaram, enquanto os da proteína bovina subiram. Dessa forma, a competitividade da carne suína avançou frente à bovina, mas caiu em relação à de frango, cuja desvalorização foi mais intensa.

Período de festas - O setor começa a preparar estoques para as vendas de final de ano. Apesar do aumento dos preços da carne suína nas últimas semanas, devido à maior demanda das agroindústrias por novos lotes de animais para abate e carcaças, as cotações da proteína recuaram com mais força no início do mês, o que acabou pressionando a média mensal. Em São Paulo, a carcaça especial suína negociada no atacado desvalorizou 2,8%, a R$ 10,08/kg na média do mês.


Para a carne de frango, a forte queda em 8% no preço refletiu o fraco ritmo de vendas no mercado doméstico. Agentes consultados pelo Cepea indicam que os vendedores reajustaram negativamente as cotações, no intuito de elevar a liquidez e evitar aumento de estoques. Com o período de festas de final de ano chegando, tende a diminuir a demanda por carne de frango, principalmente no mercado atacadista, e isso tem levado agentes a diminuírem os valores de negociação, buscando garantir as vendas.


Já para a carne bovina, apesar da baixa demanda doméstica, devido ao poder de compra enfraquecido da maior parte da população, a menor oferta de animais para abate tem elevado os preços da carne. No último mês, a carcaça casada bovina negociada no atacado da Grande São Paulo valorizou em 1,8%, cotada a R$ 19,40/kg na média do período.


Frango x porco - Dessa forma, o preço da carcaça suína ficou R$ 2,75/kg acima do valor do frango inteiro resfriado em novembro, diferença 14,6% superior à observada em outubro, resultando na perda de competitividade da proteína suína frente à avícola. Na comparação com a carcaça casada bovina, o valor do produto suíno foi R$ 9,33/kg menor em novembro, diferença 7,3% maior que a registrada no mês anterior, refletindo em ganho de competitividade para a carne suína.

1/91