• Agrobid

China retoma importação de carne bovina brasileira

Embargo estava em vigor há 3 meses



PEQUIM (Reuters) - A administração aduaneira da China disse que permitirá a retomada das importações de alguns produtos bovinos do Brasil a partir desta quarta-feira(15), encerrando um embargo que estava em vigor desde 4 de setembro.


O Brasil, maior exportador de carne bovina do mundo, suspendeu os embarques para seu cliente número 1, a China, após a confirmação de casos atípicos da doença da vaca louca no início de setembro. Os países, desde então, estão em negociações para restaurar o comércio.


Pequim disse que retomou as importações de produtos brasileiros de carne bovina desossada de gado com menos de 30 meses, de acordo com um documento publicado no site da Administração Geral de Alfândegas.


Frigoríficos - As ações dos frigoríficos brasileiros saltaram com a notícia, com a JBS (JBSS3.SA) subindo 3% e a Minerva (BEEF3.SA) 6% mais alta.


MAPA - O Ministério da Agricultura do Brasil saudou a decisão que permite às empresas locais retomar as exportações de carne bovina para a China. “Esta é uma notícia realmente boa que esperávamos há algum tempo”, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina Dias, em entrevista à rádio. "Já tínhamos fornecido todas as informações técnicas e aguardávamos a confirmação (de que as exportações poderiam ser retomadas)."


Ela minimizou as perdas decorrentes da proibição, dizendo que foram parcialmente compensadas pela recente decisão da Rússia de autorizar mais fábricas brasileiras a exportar carne bovina.


Para ajudar no processo, as autoridades chinesas em novembro liberaram certos embarques de carne bovina brasileira certificados antes de 3 de setembro que estavam em trânsito quando o embargo entrou em vigor, disse o ministério da agricultura.


O Minerva, que foi diretamente afetado pela proibição, disse que as operações de abate e produção de carne bovina voltadas para o mercado chinês seriam retomadas imediatamente, de acordo com um depósito de valores mobiliários.


O Minerva vende carne bovina para a China a partir de sete unidades na América do Sul, com capacidade de abate de aproximadamente 10.000 cabeças de gado / dia.


A proibição de exportação de carne bovina brasileira causou preocupação generalizada na comunidade comercial, já que a China é responsável por cerca de 40% de todas as suas importações de carne bovina do Brasil.


As importações de carne bovina da China aumentaram nos últimos anos, alimentadas pela crescente demanda por carne de uma classe média cada vez mais abastada.


Reportagem de Emily Chow e Hallie Gu Reportagem adicional de Ana Mano em São Paulo e Rodrigo Viga Gaier no Rio de Janeiro Edição de Clarence Fernandez, Kenneth Maxwell, Kirsten Donovan


1/91