• Agrobid

Coleta de dados: o lucro da sua fazenda começa aqui!

Updated: Jun 24

Confira quais os principais dados você deve coletar na pecuária de corte


Agrobid Marketplace Agro - Coleta de dados: o lucro da sua fazenda começa aqui!
Os dados são fundamentais para o pecuarista estabelecer ações estratégicas, táticas e operacionais para seu negócio.

Coordenar uma fazenda para que tudo corra bem e seja lucrativo no final da safra, exige dedicação na coleta e processamento de dados para que possamos estabelecer metas de curto, médio e longo prazo. Esse controle e acompanhamento nos traz a segurança de que tudo que foi planejado seja cumprido. Contudo, a gestão de uma fazenda é algo complexo com muitas variáveis, informações e tomadas de decisões, o que torna necessário a operacionalização de todos os processos. Por isso, a adoção de tecnologias propicia uma melhor organização de todos os processos, tornando sua fazenda mais eficiente e lucrativa.


Sua fazenda é uma empresa!

O sucesso de qualquer negócio depende de um conhecimento aprofundado de todas as etapas dos processos produtivos, dos resultados da empresa, do mercado e dos clientes. O ponto de partida para obter esse conhecimento é através da coleta eficiente de dados, pois é a partir dessas observações que as empresas conseguem identificar os pontos de gargalo nos processos produtivos que podem estar prejudicando ou melhorando os seus resultados.


Contudo, os dados coletados devem ser qualidade e, principalmente, amparados por uma ótima análise e interpretação, pois somente assim é possível que o empresário consiga estabelecer ações estratégicas, táticas e operacionais para seu negócio, criar métricas valiosas em cada etapa do processo produtivo e ter boas tomadas de decisões ao longo do tempo. Sendo assim, são os dados que ditam as regras em qualquer empresa.


Na pecuária de corte não é diferente! Lembre-se que sua fazenda é uma empresa e deve ter como objetivo uma gestão de alta qualidade, por isso, os dados coletados em toda a cadeia de produção devem representar fielmente a realidade de toda a operação. Se isso não ocorrer, como você conseguirá os pontos críticos que precisam ser melhorados?


Tenha em mente que o agronegócio está passando por um processo de saltos tecnológicos gigantescos, onde os dados são os principais protagonistas deste processo. A fazenda que possui uma coleta de dados de qualidade, acompanhada de um bom processamento e análise para o uso estratégico, consegue realizar um planejamento eficiente de toda a atividade, o resulta em um melhor preparo para as variações inerentes de nossa cadeia produtiva. Para isso, o primeiro passo é saber quais dados devem ser coletados no sistema de produção.



Uma fazenda rentável possui os dados!

Ficou bem claro que a coleta de dados é o ponto de partida para uma gestão eficiente, não é mesmo?! Então, imagine a seguinte situação…


Você precisa chegar a uma fazenda para prestar uma consultoria. Você terá duas opções para chegar ao local, a primeira é perguntar a alguém ou a segunda é utilizar um GPS para te dar as coordenadas e trajetos possíveis. Nas duas opções você conseguirá chegar ao seu destino final, mas, caso escolha a primeira opção, você terá maiores riscos de errar o trajeto e atrasar a sua chegada ao local desejado. No caso da coleta de dados, a situação é a mesma! Ao coletar dados sem que haja parâmetros, você está optando por perguntar a direção para alguém que poderá não te dar o melhor caminho, o que dificulta alcançar os resultados desejados.


Na pecuária 4.0, os dados se tornaram moeda valiosa, por isso, ter dados seguros, confiáveis e certeiros tornam a sua fazenda 10 x mais rentável. A partir da coleta de dados de qualidade é possível calcular indicadores que norteiam as suas tomadas de decisão, pois eles atuam como um GPS que guia a gestão dentro da fazenda.


Quais dados coletar na pecuária de corte?

Ficou bem claro que a coleta de dados é o ponto de partida para uma gestão eficiente, não é mesmo?! Então, imagine a seguinte situação…


Você precisa chegar a uma fazenda para prestar uma consultoria. Você terá duas opções para chegar ao local, a primeira é perguntar a alguém ou a segunda é utilizar um GPS para te dar as coordenadas e trajetos possíveis. Nas duas opções você conseguirá chegar ao seu destino final, mas, caso escolha a primeira opção, você terá maiores riscos de errar o trajeto e atrasar a sua chegada ao local desejado. No caso da coleta de dados, a situação é a mesma! Ao coletar dados sem que haja parâmetros, você está optando por perguntar a direção para alguém que poderá não te dar o melhor caminho, o que dificulta alcançar os resultados desejados.


Na pecuária 4.0, os dados se tornaram moeda valiosa, por isso, ter dados seguros, confiáveis e certeiros tornam a sua fazenda 10 x mais rentável. A partir da coleta de dados de qualidade é possível calcular indicadores que norteiam as suas tomadas de decisão, pois eles atuam como um GPS que guia a gestão dentro da fazenda.


Qual deve ser a frequência de coleta de dados na pecuária de corte?

Os dados, sem dúvidas, assumem papel central nas fazendas atualmente. Isso porque eles servem como base para interpretar a realidade e elaborar estratégias e ações eficazes e precisas para o desenvolvimento da operação. Contudo, o simples fato de os dados estarem disponíveis não significa que eles são necessários ou fazem sentido para você naquele momento. É nesse ponto que você deve definir qual conjunto de dados representará, de forma clara e simples, a realidade de sua operação, ou seja, quais realmente são relevantes para entender o desempenho do sistema de produção.


Por exemplo, se você está focado em entender como está a recria e engorda de sua fazenda, faz total sentido você medir o ganho médio diário (GMD), ganho de ganho de peso total (GPT) e a produção de arrobas, pois com esses dados será possível calcular a taxa de lotação (UA/ha) e a quantidade de @produzidas/ha/ano. Entretanto, neste momento, não faz sentido você se preocupar com o nº de bezerros desmamados ou período de serviço das vacas.


Com os dados corretos em mãos, os indicadores poderão ser definidos, observados e examinados. É nesse momento que o gestor tem papel primordial, pois o seu conhecimento técnico e prático permitirá definir quais os dados deverão ser coletados para gerar o conhecimento relevante para a tomada de decisões, permitindo o aperfeiçoamento no uso dos recursos e, assim, alcançarmos uma gestão eficiente.


Qual deve ser a frequência de coleta de dados na pecuária de corte?

A todo momento você precisa tomar decisões em seu negócio e isso demanda um profundo conhecimento de todo o processo produtivo. Para obter esse conhecimento é necessário ter um bom volume de informações de qualidade disponíveis. Nesse contexto, eu lhe pergunto: Ao comparar uma fazenda que possui maior frequência de coleta de dados de qualidade de outra com menor frequência, qual delas o pecuarista terá maior segurança em uma tomada de decisão?


Ao coletar dados continuamente, o pecuarista consegue detectar, de forma mais assertiva, as variações presentes naquela variável, o que permitirá tomar melhores decisões. Um exemplo que podemos destacar é a frequência de pesagem do gado na pecuária de corte, pois há uma discussão sobre qual seria a frequência ideal de pesagens do gado que permita aproveitar de forma equilibrada essa tecnologia de processo, sem que isso resulte em prejuízos ao pecuarista do ponto de vista econômico, ganho de peso e de bem-estar dos animais.


Por: João Costa jr, Dr. em Zootecnia da BovExo

Fonte: Bovexo. Clique aqui para conhecer a ferramenta!


Produtor(a) rural, pensando em investir em máquinas agrícolas ou pecuária? Confira as opções disponíveis aqui no nosso Agrobid Marketplace!




1/78