• Agrobid

Custo de produção leiteira completa dois anos de alta consecutiva

Segundo relatório do Cepea, o preço do leite deve acompanhar o avanço do custo



Levantamento do projeto Campo Futuro mostra que o Custo Operacional da atividade leiteira sobe de forma consecutiva há 24 meses – mais precisamente, desde setembro de 2019.


Especificamente em 2021 (de janeiro a agosto), o avanço do COE (Custo Operacional Efeito) é de fortes 14,05%. Por outro lado, o preço do leite pago ao produtor, ainda que opere em patamares recordes reais, registrou avanço bem menor no mesmo período, de 5%, considerando-se a “Média Brasil” líquida (em termos reais, deflacionado pelo IPCA de julho/21).


No campo, a formação do preço ao produtor neste ano tem tido forte influência de fatores associados à oferta, que esteve bastante limitada no período. Nesse contexto, as indústrias de laticínios acirram a competição pela compra de matéria-prima, visando manter suas fatias do mercado, resultando em sustentação do movimento de alta de preços no campo.


Indústria - Analisando-se os dados da Pesquisa Trimestral do Leite (PTL) do IBGE, observa-se tímido crescimento da captação do leite pelas indústrias em 2021 em relação ao ano passado. O volume captado no primeiro semestre de 2021 foi de 12,3 bilhões de litros, aumento de apenas 0,5% em relação ao mesmo período do ano passado.


Dos estados que mais contribuem com a produção nacional, verifica-se incremento médio de 4,3% na captação dos estados do Sul, de 2% em Goiás e de quase 12% na Bahia. No entanto, os recuos de 2% em Minas Gerais e de 5,4% em São Paulo impediram a elevação substancial da oferta no período.


Acesse o relatório completo do Cepea e tenha acesso às tabelas e aos gráficos.


Oportunidade - Confira as opções de tratores disponíveis no Superbid Marketplace.



1/58