• Agrobid

Exportações de milho no primeiro semestre crescem 85,7%

O crescimento está relacionado à dificuldade da China em internalizar as cerca de 10 milhões de toneladas do grão

A demanda pelo milho brasileiro deve aumentar ainda mais nos próximos meses, segundo relatório da Conab.
A demanda pelo milho brasileiro deve aumentar ainda mais nos próximos meses, segundo relatório da Conab.

Entre janeiro e julho de 2022, foi observado um crescimento de 85,7% no comparativo do volume acumulado das vendas externas de milho no mesmo período do ano anterior. A informação foi divulgada na edição de agosto do Boletim Logístico da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) .


O que causou o aumento da exportação de milho?

O movimento está relacionado à dificuldade da China em internalizar as cerca de 10 milhões de toneladas do grão que normalmente eram trazidas da Ucrânia, além da incidência de pragas nas lavouras que o país asiático tem enfrentado. Além disso, em razão de intempéries climáticas, as estimativas de produção de milho na Europa foram reduzidas em quase cinco milhões de toneladas, indicando que a demanda pelo produto do Brasil deverá aumentar. Desta forma, estima-se que os preços do milho deverão subir tanto no mercado doméstico quanto no internacional.


Queda na exportação de soja

No caso da soja, as exportações brasileiras atingiram 60,54 milhões de toneladas, uma queda de 8,5% em comparação aos 66,20 milhões de toneladas exportadas no mesmo período de 2021. A redução justifica-se pela própria redução da safra, aliada à conjuntura internacional.


Novo recorde na importação de fertilizantes

O volume de fertilizantes importados pelo Brasil em julho, superou o do mês anterior, estabelecendo mais um recorde para a internalização mensal. O acumulado do primeiro semestre registra aumento de 15,45%, em relação ao mesmo período do ano passado.


As rotas do mercado de fretes de grãos no Piauí passam a ser analisadas pela Conab. A avaliação faz parte das ações de aprimoramento das informações do setor levantadas pela estatal e passam a integrar o Boletim Logístico elaborado pela Companhia. No Piauí, a principal rota de escoamento de grãos é aquela que une a região dos cerrados até o Porto de Itaqui, no estado do Maranhão. A concentração das empresas de fretes no estado se dá nas cidades de Bom Jesus e Uruçuí. Quanto aos preços do frete, a variação ocorre principalmente em razão da distância entre as fazendas e as cidades de origem dos fretes.


Fonte: Conab


Pensando em investir em máquinas e implementos agrícolas? Confira as opções disponíveis no Agrobid Marketplace!



1/91