• Agrobid

Lastreamento em trator reduz em até 20% o uso de combustível

Procedimento é feito para ajustar peso da máquina e a adequar a cada tipo de trabalho na lida
Imagem via iStock
Imagem via iStock

O Agrobid realizou mais um “Papo de Agro” sobre máquinas agrícolas, com o instrutor e youtuber Adenilson Jardulle, do canal Jardulli Máquinas. Neste bate-papo, o convidado apresentou dicas de manutenção para máquinas e falou sobre lastreamento em tratores. Não conseguiu acompanhar a nossa live pelo Instagram? Clique aqui e confira.


Lastreamento

O trator é uma máquina agrícola de grande importância para facilitar a vida do produtor rural em sua lida no campo. Para ter um melhor desempenho operacional, manutenção e ajustes são necessários. Entre as afinações para adequar a máquina ao trabalho desejado, está a patinagem das rodas motrizes, que depende do tipo de pneu e o estado de conservação. Quanto maior a aderência do solo com a roda, menor a patinagem.


Uma forma de aumentar a aderência é através da lastragem de tratores. A lastragem é um ajuste importante para fazer no equipamento, mas muitos produtores a deixam de lado, aumentando o custo de produção com maior gasto em combustível e menor capacidade no campo.


Conservação do pneu

Lastragem é um procedimento que aumenta o peso da máquina, com o objetivo de melhorar a aderência do solo com as rodas, e assim melhorar a capacidade de tração e a estabilidade, que torna o trator mais seguro quanto aos riscos de tombamento. “O peso pode ser leve para operações com maiores velocidades, como pulverizador e gradagens niveladoras. Peso médio para menor velocidade de deslocamento. Peso pesado para uso de implementos que exige maior poder de tração e preparo do solo com subsolador e arados”, disse.

Com o procedimento, também é possível aumentar o rendimento e a vida útil do pneu. Mas o excesso de lastro em tratores causa maior desgaste das peças, pois o trator estará usando parte de sua potência para mover o excesso de massa. Já a lastragem insuficiente leva a excessiva patinagem, alto consumo de combustível e desgaste dos pneus.


Vantagens

Entre as vantagens citadas por Jardulle com o lastreamento sendo realizado nos tratores, está a economia de combustível, menor compactação do solo, conforto operacional e menor necessidade de manutenção na máquina. “Um trator agrícola tem um aproveitamento de 40 a 60% do seu peso bruto no solo e um lastreamento bem feito reduz a comparação no solo em até 80%. Diminuí o consumo de combustível de 15 a 20%. Economia de até 7,5% no tempo gasto”, explica.


Procedimento

A massa bruta total do trator com a quantidade de lastro correta é consequência do tipo de tração do trator. As formas de tração do trator podem ser: nas duas rodas, assistência mecânica na roda dianteira, ou tração nas quatro rodas e velocidade de deslocamento no campo. Uma vez que apenas as rodas fornecem tração, também é importante distribuir o lastro adequadamente entre os eixos dianteiro e traseiro. A massa ideal entre os eixos é afetada pelo tipo de tração e se o implemento acoplado é puxado ou montado.


Tipos de lastreamento

Há dois tipos de lastreamento: líquido e sólido. O lastreamento líquido é feito com água nos pneus do trator. A água pode ser pura ou misturada com aditivos anticongelantes, que é comum nas regiões mais frias do país, através das válvulas de calibragem. “Em rodas diagonais pode ser feito o uso de até 75% de água dentro dos pneus. Em radiais, no máximo 40% de água porque sua estatura tem melhor aderência ao solo“, disse. O uso da água como lastro é a forma mais simples e barata para aumentar o peso nos eixos de tração, mas a sólida é a mais indicada.


Já o lastreamento sólido pode ser feito por meio de discos metálicos fixados nas rodas traseiras ou placas metálicas montadas na dianteira do trator, compensando o peso transferido para a parte traseira pelo uso do implemento.


Oportunidade

Pensando em investir em maquinário? Confira as opções de tratores, colheitadeiras e implementos disponíveis no nosso marketplace. Clique aqui e acesse.

1/93