• Agrobid

Máquinas agrícolas: é hora de investir?

Custos altos e incertezas do mercado exigem mais assertividade e capacitação na hora da compra

Trator anda por campo de grama verde
Produtores precisam estar atentos aos custos e juros antes de investir em maquinário novo | Foto: Unsplash

Com a alta demanda de máquinas agrícolas causada pelo reflexo da boa safra de grãos no país, o setor de maquinário está otimista com o cenário para a próxima temporada. Mas, mesmo com o produtor capitalizado e disposto a comprar, existem muitas incertezas, custos muito altos e o longo prazo de entrega que dificulta a aquisição das novas máquinas.


Como fazer um bom investimento com cautela e economia? Como a manutenção do maquinário já usado pode garantir mais renda? Ainda há linhas de crédito disponíveis para investimento? Essas e outras questões foram tema de mais um Webinar da Operação Plantio, que contou com Fernando Ferri, produtor rural e segundo vice-presidente da Aprosoja-MT, Pedro Estevão, presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos da Abimaq, Adenilson Jardulle, consultor técnico em treinamentos e consultoria para máquinas agrícolas, Marcelo Pinheiro, diretor técnico do Superbid Marketplace e Ericson Cunha, editor do portal Notícias Agrícolas.


Antes de investir em novas máquinas é preciso ter cautela

Apesar de um Plano Safra com valor robusto para a safra 2022/23, o recurso destinado às linhas de financiamento de máquinas agrícolas foi muito abaixo do esperado. Junto a isso, inflação e juros altos, além de custos com demais implementos e insumos também nas alturas fazem com que o produtor tome mais cuidado na hora de investir em maquinário agrícola. “O custo das máquinas subiu muito. Uma colheitadeira que custava U $600 mil dólares hoje custa U $900 mil. O produtor precisa avaliar se realmente trocar de máquina é válido ou não”, alerta Fernando Ferri.


Apesar das incertezas, o porta-voz da Abimaq, Pedro Estevão, garante que nunca houve um crescimento tão grande nas vendas de máquinas agrícolas no Brasil. “Tivemos falta de suprimentos e materiais durante a pandemia, agora esse problema está diminuindo, mas ainda sofremos esse impacto. Imaginamos que isso se resolva em 2023. Mesmo assim, a venda de máquinas agrícolas cresceu muito, mais de 80%. Nunca vi um crescimento tão grande como esse, e a indústria só conseguiu entregar porque foi aumentando os turnos e agregando mão-de-obra para tentar suprir essa alta demanda, agora estamos até com falta de mão-de-obra por conta disso”, ressalta.


Além disso, os compradores estão usando mais o próprio dinheiro para investir em novas máquinas, fator que tem contribuído para que esse mercado continue em ritmo de crescimento.


Ainda é possível financiar máquinas agrícolas pelo Moderfrota?

Ainda sobre crédito para financiamento de máquinas, Pedro Estevão lembra que as duas principais fontes de liberação de crédito pelo governo, Moderfrota e Pronaf, já praticamente se esgotaram. “Eram cerca de R$13 bilhões apenas disponibilizados de início e esse valor já acabou. Há recurso ainda no Banco do Brasil, mas cerca de R$ 2 bilhões e que deve acabar em poucos dias. Lembrando ao agricultor que não falta dinheiro, o problema são os juros muito altos. Se tivermos inflação e juros melhores futuramente, esses recursos serão mais bem utilizados”, destaca.


Ericson Cunha pontua que fatores econômicos e políticos estão influenciando também no setor de maquinário. “Teremos eleições em breve, o que gera já bastante insegurança. Nesse momento o produtor está perdendo dinheiro da soja por conta de tanta volatilidade no mercado e questões externas, mas acredito que, após esse momento mais incerto passar, teremos uma boa safra e isso também vai gerar bom impacto no setor de máquinas”.


Superbid: uma alternativa para quem quer renovar a frota e economizar dinheiro

Nos últimos 5 anos o Superbid Marketplace já comercializou mais de R$ 1 bilhão em transações de máquinas e implementos agrícolas. São mais de um milhão de clientes cadastrados na plataforma, o que leva essa plataforma a ser um destaque nacional quando o assunto é venda e compra de máquinas seminovas. Para o produtor que quer renovar a frota para a próxima safra sem gastar muito dinheiro, essa é uma excelente opção.


“O Superbid opera com grandes marcas e empresas do mercado e com essa liquidez de máquinas e implementos, nós absorvemos esses produtos e proporcionamos transações de muito valor. Sabemos que a demanda está alta nesse momento, então funcionamos como uma boa válvula de saída, mais adequada aos recursos desses produtores que não podem investir tanto no momento”, ressalta Marcelo Pinheiro.


“Dentro da plataforma, cada produto ou empresa tem suas regras de venda. Leilão é uma coisa que você faz de acordo com a sua capacidade de venda e compra. O que nós garantimos é a procedência. Todos os produtos disponíveis ali são de qualidade e temos a garantia de entrega aos produtores”, acrescenta.


Capacitação de mão-de-obra: quem opera as máquinas pensa nisso?

Não adianta ter o maquinário mais moderno e tecnológico no mundo sem treinar uma equipe que saiba operá-lo corretamente. Essa é a opinião de Adenilson Jardulli, que além de instrutor é youtuber e parceiro do Agrobid. “Vejo que os produtores estão já se preocupando com mais capacitação, em treinar seus funcionários e isso é bom. Afinal, uma máquina bem operada é sinônimo de economia, porque aumenta sua vida útil. E com essa demanda grande por máquinas a mão-de-obra pode faltar, então é importante buscar se capacitar nos próximos anos”.


A pergunta que não quer calar é: qual então é a melhor máquina para comprar? Jardulli dá uma dica valiosa: “sempre digo que é aquela que tem mais assistência técnica disponível na sua região.Não adianta comprar uma máquina boa se você não tem mão-de-obra por perto para fazer a manutenção, então pense nisso”.


Expectativas para o setor de máquinas agrícolas na próxima safra

Para Ericson Cunha, apesar do momento de volatilidade do mercado e incertezas em várias frentes, é preciso que os produtores rurais “continuem acreditando no Brasil. O mundo está em um conflito constante, os produtores rurais europeus, por exemplo, estão com muitas dificuldades de trabalho por conta desses conflitos, na Ásia a mesma coisa. A gente espera que guerras maiores não aconteçam, e os agricultores brasileiros têm um papel fundamental na manutenção da paz, já que somos um grande produtor e exportador de alimentos para todo o mundo. Acredito que teremos um papel ainda mais fundamental futuramente, então é importante o produtor estar com o maquinário em dia para produzir mais e melhor”.


Como produtor rural, Fernando Ferri acredita que um agricultor de sucesso é aquele que sabe comprar bem para ter bons retornos. “Saber colocar na ponta do papel tudo o que você precisa investir é muito importante. Saiba no que você deve investir, procure alternativas e saiba o que é fundamental para o seu negócio nesse momento.”


Pedro Estevão garante que há muitas opções e concorrência no mercado de máquinas agrícolas. Logo, os produtores têm mais possibilidades na hora de comprar. “Estamos preparados, como indústria, para fornecer bons equipamentos para os produtores e ajudar a desenvolver essa próxima safra”.


Pensando em investir em máquinas agrícolas? Confira as opções disponíveis no Agrobid Marketplace!


1/91