top of page
  • Agrobid

Pecuária brasileira se destaca no mercado internacional

Aumento das exportações tem consolidado o papel protagonista da pecuária brasileira



Segundo estatísticas da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), entre 2015 e 2020, últimos dados disponíveis sobre o mercado internacional, houve um avanço na participação do Brasil nas exportações mundiais de carne bovina

(in natura), passando de 14% para 18,9%.


De acordo com os dados da Secex(Secretaria de Comércio Exterior), o Brasil embarcou 1,85 milhão de toneladas de carne bovina em 2021, sendo que, deste total, 51,1% tiveram como destino China. Além deste principal parceiro, as exportações aos Estados Unidos aumentaram nos últimos anos, com os volumes crescendo quase duas vezes e meia entre 2015 e 2021 Com isso, os norte-americanos representaram 7,5% do total exportado pelo Brasil no ano passado (Secex).


Também vem aumentando a presença da carne brasileira nos países do Oriente Médio e Norte da África, representando 14,1% do total exportado pelo Brasil em 2021, divididos

entre 16 dos 19 países membros do Mena.


Nesta conjuntura internacional, compreender as características dos sistemas de produção dos principais países exportadores de carne bovina é importante para se enxergar os potenciais gargalos e diferenciais que a pecuária brasileira apresenta, de forma a garantir a competitividade no cenário global.


Comparar sistemas de produção pecuários ao redor do mundo é o objetivo da rede do Agri Benchmark, da qual a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) participam como representantes do Brasil. Também fazem parte dessa rede países como Argentina, Austrália, Estados Unidos, Paraguai e Uruguai. O acompanhamento dos custos é feito nos mesmos moldes do Projeto Campo Futuro, da CNA: avaliam-se os índices financeiros e técnicos das propriedades que melhor caracterizam a produção das principais regiões de cada país, gerando, então, dados representativos da pecuária.


A análise dos resultados é feita anualmente, buscando visualizar como as flutuações

de preço de mercado impactam sobre as diferentes realidades produtivas por todo o globo.


Ainda que uma parcela significativa das propriedades brasileiras ainda não explore completamente a sua capacidade produtiva – e, desta forma, apresente índices produtivos abaixo do potencial –, o relativo baixo custo de produção no cenário internacional torna a carne brasileira competitiva.


Ao mesmo tempo, o crescimento dos custos de produção é um desafio compartilhado

por todos os países exportadores de carne bovina. Diluir custos fixos e produzir de forma

economicamente eficiente fazem com que a adoção de tecnologias focadas na produtividade dos sistemas e de uma boa gestão financeira – com foco em um planejamento estratégico de compras e vendas robusto – sejam essenciais para o sucesso da atividade.


Fonte: Cepea


Pensando em investir em máquinas e implementos agrícolas? Confira as opções disponíveis no Agrobid Marketplace!



1/119
bottom of page