• Agrobid

Preço do leite pago ao produtor registra queda de 14,4%

Aumento de captação e demanda enfraquecida motivou a queda do preço


O preço do leite captado em agosto e pago aos produtores em setembro registrou queda de 14,4% (ou de 51 centavos por litro) frente ao mês anterior, chegando a R$ 3,0476/litro na “Média Brasil” líquida do Cepea. Em relação à média de setembro do ano passado, contudo, observa-se aumento de 19,4%, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IPCA de setembro/22). Essa diferença anual pode diminuir até o final do ano, já que o movimento de baixa deve se intensificar em outubro – pesquisas do Cepea em andamento indicam possível diminuição acima de 5% na “Média Brasil”.


Por que o preço do leite pagou ao produtor baixou?

A inversão do movimento altista, que durou de fevereiro a agosto, esteve atrelada ao enfraquecimento da demanda por lácteos – que vem pressionando as cotações ao longo de toda a cadeia – e ao aumento da oferta – tanto pelo incremento da produção quanto pelo aumento das importações. Esse contexto deve sustentar a tendência de queda nos preços ao produtor nos próximos meses.


Os laticínios tiveram dificuldades em negociar os derivados com os canais de distribuição, uma vez que o consumo se manteve enfraquecido. A retração da demanda, por sua vez, se justifica pelo menor poder de compra da população, aliado ao fato de os valores dos lácteos terem atingido patamares elevados nos últimos meses. Com isso, os preços de derivados recebidos pelas indústrias nas negociações com o atacado caíram entre 12% e 15% de agosto para setembro (ver seção Derivados, página 4).


Com maiores volumes de estoques de derivados, as negociações do leite spot também perderam força – o valor médio de Minas Gerais caiu 20,3% de agosto para setembro, chegando a R$ 2,50/litro, o menor desde fevereiro.


Ao mesmo tempo, é fato que a oferta de leite e de lácteos cresceu nesse período. De um lado houve aumento das importações, o que contribui para elevar a disponibilidade de lácteos no mercado interno. De acordo com dados da Secex, em setembro, o volume importado de lácteos avançou 14,9% frente a agosto, de modo que o déficit da balança comercial se aproximou de 195,4 milhões de litros em equivalente leite.


Aumento na produção de leite

Além disso, a produção de leite tem se recuperado nos últimos meses. O Índice de Captação de Leite (ICAP-L) do Cepea se elevou em 4,8% de julho para agosto, quarto avanço mensal consecutivo. Com isso, desde janeiro, o ICAP-L acumula incremento de 6,3% e, desde agosto de 2021, de 9,5%. O crescimento na produção de leite se deve aos maiores investimentos na atividade – os quais, por sua vez, foram viabilizados pelo aumento expressivo dos preços ao produtor (sobretudo entre junho e agosto) e pela queda nos custos de produção.


Fonte: Cepea


Pensando em investir em máquinas e implementos agrícolas? Confira as opções disponíveis no Agrobid Marketplace!




1/105