• Agrobid

Saiba como a tecnologia pode aumentar o lucro no campo

Updated: 1 day ago

Empresas com foco em análise de dados estão transformando o agronegócio brasileiro

Agrobid Marketplace Agro - Saiba como a tecnologia pode aumentar o lucro no campo
Inteligência Artificial já é utilizada em muitas empresas e fazendas pelo Brasil | Foto: Pixabay

O uso de Inteligência Artificial (I.A.) nas lavouras já não é mais uma novidade para muitos produtores. Com uma agricultura cada vez mais moderna, as novas máquinas, equipamentos e softwares agrícolas ajudam homens e mulheres do campo a tomarem as melhores decisões todos os dias.


Os avanços e benefícios da análise de dados no campo e a integração dos produtores rurais nessas novas tecnologias foram tema da Confraria Agrobid, que contou com a participação de José Damico, CEO e Co-founder da SciCrop, Ericson Cunha, editor do Notícias Agrícolas e Diego Ferreira, diretor da MDG Agro.


História de sucesso

As milhares de opções em equipamentos e programas de monitoramento já permitem que hoje o agricultor tenha o comando, na palma da mão em um celular ou tablet, - muitas vezes até de forma remota - de imagens de satélite, automatização de máquinas, ações feitas por drones e até dados sobre as previsões climáticas. E com o crescimento dessas tecnologias, a criação de empresas que pudessem reunir e gerenciar os dados de forma assertiva foi necessária. É o caso da SciCrop, empresa que surgiu em 2015 e que utiliza a ciência de dados e analytics para desenvolver soluções estratégicas para várias empresas do setor.


Dicas do Damico

Com a expertise de quem comanda uma das empresas mais respeitadas do segmento, Damico destaca três pontos valiosos para que os produtores rurais fiquem atentos para ter sucesso no campo. "A próxima fronteira de produtividade no agro se dará através da análise de dados, do que você pode realizar observando o seguinte: 1- otimizar, 2- prever e 3- mitigar riscos", aponta.


Formas de obter dados no Agro

A aplicação da tecnologia ocorre a partir dos insumos capturados e, em conformidade com as especificações da propriedade. Desta forma a obtenção de dados é indispensável para a definição da estratégica correta e Damico salienta, novamente, três pontos.


1. “Eu costumo dizer que no Agro nós temos três grandes formas de ter dados. A primeira é o que está acontecendo de fato no campo, vindo, por exemplo, informação do maquinário.

2. O segundo ponto, que é intermediário, vem dos softwares que eu já tenho nessa estrutura de campo, preenchidos pelos seres humanos. Qualquer tipo de sistema logístico, por exemplo, que diz o que foi coletado e entregue.

3. O terceiro é o que chamo daquilo que está acima de nós, são os dados de sensoriamento remoto que podem ser feitos não só por satélites, mas por drones”, explica.


Produtor está mais tecnológico?

Para José Dâmico, é verdade que nem todos os produtores rurais caminham na mesma velocidade. Mas já é possível ver agricultores cada vez mais preocupados com o acesso e segurança dos dados. “A junção entre as gerações novas e antigas também tem ajudado na integração da tecnologia no campo”, ressaltou.


Mão de obra no campo

Para que esses dados sejam bem coletados e armazenados, porém, é necessário que haja uma mão-de-obra especializada, quer seja na empresa, quer seja na própria fazenda. “No dia-a-dia, essas tecnologias dependem de um bom profissional de T.I. (Tecnologia da Informação). E o agronegócio evoluiu e caminha cada vez mais para ter um agricultor ou engenheiro agrônomo mais especializado em T.I., que saiba como utilizar esses dados”, destacou José Damico.


Uso de dados na prática

Uma das empresas que utilizam as tecnologias da Scicrop é a MDG Agro, que atua em consultoria ambiental, planejamento agrícola e venda de produtos e tecnologias com foco na produção sustentável. Para Diego Ferreira, diretor da empresa, o uso de plataformas de Inteligência Artificial significou um avanço para os seus negócios. “O uso dessas soluções de coleta e análise traz pra nós bons resultados porque consegue auxiliar a gente na tomada de decisão através dos dados que acontecem agora, que já aconteceram e que ainda podem acontecer”, conta.


Como ganhar dinheiro com a tecnologia?

Mais do que ter máquinas ultramodernas na fazenda, o interesse do produtor está focado em saber o quanto essas novas tecnologias vão impactar no fluxo de caixa, ou seja, na rentabilidade do seu negócio. Afinal, vale a pena investir tanto tempo, conhecimento e dinheiro em Inteligência Artificial? Para os que fazem uso dessas ferramentas, a resposta é sim. “Esses dados, que são transformados em relatórios online ao final da coleta, ajudam muito na tomada de decisão lá na ponta, para que haja redução de combustível, aumento de produção das máquinas e, claro, otimização de recursos”, comenta Diego.


Para Ericson Cunha, do Notícias Agrícolas, a Inteligência Artificial funciona como mais um meio de comunicação para ajudar o produtor rural a manejar bem a propriedade. Além disso, essa tecnologia traz maior previsibilidade a esse produtor. “Previsibilidade é um elemento essencial para o produtor e, com isso, todo o país garante a qualidade dos produtos que a gente entrega lá fora”, pontua.


Agrobid e Tecnologia

O papel do Agrobid é auxiliar o produtor a tomar as melhores decisões, estimulando-o e ajudando-o a implementar as tecnologias mais adequadas no campo. Nosso Marketplace está aberto para que você confira as novidades em máquinas agrícolas seminovas e tome a melhor decisão para o seu negócio. Acesse a nossa loja e confira as oportunidades!


1/64