• Agrobid

Sistema digital vai facilitar a avaliação de orgânicos

Ao fornecer uma versão digital dos formulários exigidos para a certificação, a nova tecnologia facilita a compreensão e reduz a burocracia

A ideia é que a ferramenta torne mais simples o preenchimento dos documentos de avaliação da conformidade orgânica. | Foto: Gustavo Porpino
A ideia é que a ferramenta torne mais simples o preenchimento dos documentos de avaliação da conformidade orgânica. | Foto: Gustavo Porpino

Um sistema digital, que deverá facilitar o processo de certificação de alimentos orgânicos, foi desenvolvido pela Embrapa e já possui uma versão beta testada por produtores. A tecnologia ganhará versões para celular e para computador e poderá ser acessada off line.


A ideia é que a ferramenta torne mais simples para o produtor rural o preenchimento dos documentos de avaliação da conformidade orgânica. A ferramenta também vai proporcionar um ambiente seguro para sistematizar os dados coletados dos usuários e dos ambientes de produção, a fim de promover a certificação participativa e permitir o uso restrito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).


A iniciativa é uma parceria entre a Embrapa, o Mapa, a Cooperativa Agroflorestal Comuna da Terra - que reúne 80 famílias do assentamento Mário Lago, em Ribeirão Preto (SP) - e a Central de Associações Orgânicos Sul de Minas (OSM), congregação de 15 núcleos regionais, organizados em associações, cooperativas e outros grupos, e que atende 212 agricultores.


Como explica a pesquisadora Gisele Vilela, da Embrapa Territorial, coordenadora dos trabalhos, no percurso para a obtenção do selo orgânico de seus produtos, os agricultores encontram dificuldades para preencher as documentações exigidas, como, por exemplo, o plano de manejo orgânico. O documento é obrigatório e registra o que será cultivado no ano, além de levantar informações sobre o solo, a biodiversidade, os recursos hídricos e as práticas agrícolas que serão adotadas.


Plataforma

O formulário eletrônico fará parte de um sistema que contará ainda com outros recursos, de acesso restrito e público. No grupo de acesso restrito ficarão os dados agrupados da produção orgânica das organizações parceiras - apresentados em mapas e gráficos - e os indicadores econômicos da produção orgânica dos usuários. De acesso público, serão disponibilizados uma relação de produtos e de insumos permitidos para o sistema de produção orgânica, e um banco de dados das tecnologias e produtos da Embrapa disponíveis e direcionados ao segmento.


A tecnologia também disponibilizará aos usuários das organizações parceiras um caderno de campo para registro de suas atividades e uma tabela para planilha de custos, recursos que podem apoiar o agricultor na gestão de sua lavoura.


Pelo acesso ao conjunto de dados dos usuários e de suas unidades de produção, os sistemas participativos de certificação e o Ministério da Agricultura podem ter uma programação da estimativa de safra dessas culturas; uma visão das práticas adotadas; conhecer as dificuldades em determinados aspectos da produção orgânica, e, com isso, poderão prestar alguma assistência naquele ponto.


Pensando em investir em tratores agrícolas para a próxima safra? Confira as opções disponíveis no Agrobid Marketplace!



1/104